Sexta-feira Santa

A Cruz de Cristo é a resposta de Deus ao mal do mundo, diz Papa

Este ano, as meditações da Via Sacra no Coliseu foram preparadas por jovens libaneses

Kelen Galvan
Da Redação

A cada estação da Via Sacra, a cruz foi carregada por pessoas de diferentes lugares. Na quarta e quinta estação, foi levada por uma senhora de cadeira de rodas (Foto: CTV)

A cada estação da Via Sacra, a cruz foi carregada por pessoas de diferentes lugares. Na quarta e quinta estação, foi levada por uma senhora de cadeira de rodas (Foto: CTV)

A tradicional Via Sacra no Coliseu, em Roma, teve início às 21h10 (horário local – 17h10 em Brasília) desta Sexta-feira Santa, 29, e foi presidida pelo Papa Francisco.

As meditações foram preparadas por jovens libaneses, sob a orientação do Patriarca Maronita do Líbano, Cardeal Béchara Boutros Raï, e revelaram um pouco das ansiedades e expectativas dos povos do Oriente Médio.

:: Leia as meditações da Via Sacra

A reflexão da Via Sacra começou recordando uma pergunta feita a Jesus em sua passagem pela Judeia. “Alguém correu para Ele e ajoelhou-se perguntando: “Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?” (Mc 10, 17).

“A esta pergunta, que arde no mais fundo do nosso ser, Jesus deu resposta percorrendo o caminho da cruz. Contemplamo-Vos, Senhor, nesta estrada, sendo Vós o primeiro que a seguistes e, no fim dela, ‘lançastes a vossa cruz como uma ponte através da morte, a fim de que os homens pudessem passar da terra da morte para a da Vida’”, destacou o texto das meditações, que teve, como uma de suas inspirações para a elaboração, a Exortação Apóstolica “Ecclesia in Medio Oriente”.

Como é costume, a cada estação a Cruz foi carregada por pessoas de várias partes do mundo, como sinal da redenção de Cristo por todos.

Papa Francisco em recolhimento durante a Via Sacra (Foto: CTV)

Papa Francisco em recolhimento durante a Via Sacra (Foto: CTV)

Na primeira estação, a Cruz foi levado pelo Vigário para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini. Na segunda, foi a vez de uma família italiana conduzir o símbolo, e na terceira, uma família indiana.

Na quarta e na quinta estação, a Cruz foi carregada por uma senhora de cadeira de rodas, e na sexta e sétima, por jovens sacerdotes chineses. Na oitava e nova estação, foi a vez de um sacerdote italiano e outro da Síria, para recordar a Terra Santa.

Na décima estação, a Cruz foi levada por religiosas, representando a África, na 11ª estação, por uma religiosa do Líbano, representando o Oriente Médio, e na 12ª e 13ª estação, dois brasileiros levaram a Cruz, representando a América Latina. E na 14ª e última estação, o Cardeal Vallini voltou a carregar a Cruz.

Palavras do Papa

Na conclusão da Via Sacra, o Papa Francisco dirigiu algumas palavras aos fiéis, destacando que, nesta noite, os cristãos devem permanecer com uma única palavra: a Cruz.

“A Cruz de Jesus é a palavra com que Deus respondeu ao mal do mundo. Às vezes parece que Deus não respondeu ao mal, que permaneceu calado. Na realidade ele falou, respondeu e sua resposta é a Cruz de Cristo. Uma palavra que é amor, misericórdia, perdão e também julgamento. Deus julga amando-nos”, destacou.

O Papa explicou que as pessoas que acolhem o amor de Deus estão salvas, porém, as que o recusam, estão condenadas, “não por Ele”, mas por si próprias. “Deus não condena, Ele unicamente ama e salva”.

E se dirigindo aos cristãos, o Papa Francisco afirmou que a “Palavra da Cruz é também a resposta dos cristãos ao mal que continua a agir ao nosso redor. Os cristãos devem responder ao mal com o bem, tomando sobre a si a Cruz, como Jesus”.

Por fim, o Papa convidou a todos a caminharem juntos na senda da Cruz, levando no coração esta Palavra de amor e perdão, esperando a ressurreição de Cristo, que ama a todos, e concluiu com sua  benção apostólica

A Via Sacra é uma oração que tem como objetivo meditar a paixão, morte e ressurreição de Cristo.

Neste sábado, o Papa Francisco irá presidir a Missa da Vigília Pascal às 21h (horário de Roma – 17h no Brasil). A TV Canção Nova transmitirá ao vivo a Celebração a partir das 16h50.

Comentários

comentários

↑ topo